Inspirações

5 dicas para ter um jardim de arrasar!

São muitas as variáveis: a escolha da espécie, o local, o modo de cultivo e tantos outros fatores, que podem resultar em belíssimos jardins ou exemplares mortos e espaços pouco práticos. 

 

  1. Manutenção

Para quem planeja ter um jardim com variedade de espécies e floração intensa durante o ano todo, a dica é: cuidar da adubação e do controle de pragas. É fundamental fazer uma manutenção mensal e investir em um sistema de irrigação automática, especialmente, se o terreno for grande.

  1. Variedade

Começa acertando quem gosta de misturar várias espécies. O jardim fica rico e a dica vale até para jardins pequenos, como os verticais. Sugestão: disponha de forma aleatória de samambaias, trapoeraba, hera-estrela, aspargo-pendente, filodendro-xanadu, véu-de-noiva, barba-de-serpente e chifre-de-veado, por exemplo.

  1. Porte

Antes de plantar qualquer espécie, informe-se sobre quanto ela vai crescer para não ter de trocá-la de lugar. O fícus, por exemplo, é uma árvore de raízes profundas e invasivas, capazes de estourar tubulações e deformar pisos. Se não abrir mão de plantas assim, cultive-as em vaso, de preferência de concreto armado para limitar o crescimento.

  1. Lugar certo

Também é importante levar em consideração o local do plantio. Áreas de circulação, por exemplo, costumam ser estreitas e não combinam com espécies com espinhos e folhas pontiagudas, como iuca, cica e dasilirium. Opte por aquelas que podem ser controladas por poda, como murta, tumbérgia-arbustiva, podocarpo e nandina.

  1. Vento

Se o jardim está sujeito a ventos fortes, evite o uso de espécies com folhas largas e compridas, pois elas rasgam facilmente. Prefira as mais resistentes, como viburno, agave, cica, dracena, clúsia, orquídea-bambu, bálsamo, cróton, mussaenda, vinca, lavanda e zamioculca.

 

Leia também: Empresa inaugura fazenda urbana dentro de indústria automotiva

 

Leia também: Empresa restaura painel assinado por Roberto Burle Marx

 

Foto: Pixabay