Inspirações

Cascas de laranja recuperam o verde de floresta na Costa Rica

Local protegido pela Unesco sobreviveu graças a restos de laranjas, que transformaram o solo árido e seco em uma área próspera.

 

Algumas áreas do parque florestal de Guanacaste (Costa Rica) já sofreram com o desmatamento para o gado de pastoreio. Porém, hoje, o local é considerado uma zona protegida pela Unesco e respira mais aliviado.

O Herói da Floresta é um programa de recuperação que está em andamento desde 1996, quando dois ecologistas americanos vislumbraram uma solução para o problema da seca.

No início dos anos noventa, uma plantação de laranja foi criada na fronteira com a área protegida. A empresa Del Oro produzia sucos de frutas cítricas, descartando todo o resto na natureza. Foi quando Daniel Janzen e Winnie Hallwachs – ecologistas da Universidade da Pensilvânia, pensaram em uma maneira de usar o mal a favor do bem.

Olhando para as áreas desmatadas de Guacanaste e para as plantações de laranja nas proximidades do local, os dois tiveram a ideia de usar a colaboração dos vizinhos.

Em vez de apenas sujar o solo, os resíduos de laranja foram usados como fertilizantes de um projeto de reflorestamento. O experimento deu certo! Ele começou em 1997, com 12 mil toneladas de resíduos de laranja jogados em três hectares mortos.

Os primeiros resultados foram vistos depois de alguns meses e, assim, durante um ano, a Del Oro continuou a depositar as cascas de laranja na floresta.

Porém, como nem tudo são flores, o projeto foi suspenso por quase 15 anos, quando um adversário comercial da Del Oro levou a empresa aos tribunais, alegando a poluição do parque.

Felizmente, em 2014, Timothy Treuer, um estudante da Universidade de Princeton, contatou Daniel Janzen e Winnie Hallwachs e decidiu que aquele canto da floresta com cascas de laranja seria o tema da sua tese. O assunto repercutiu novamente e a floresta ganhou sua revitalização novamente.

 

Leia também: Cerca viva é opção para quem quer privacidade

 

Leia também: Fortaleza tem 321 espaços públicos adotados pela população

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais